Proteção Passiva em galpões: entenda porque é preciso!

Galpões são muito importantes para empresas que precisam armazenar produtos, materiais e máquinas. É uma ótima solução para conseguir obter estoque, alugar mais equipamentos etc. No entanto, junto com os pontos positivos dos galpões também temos que ressaltar os riscos desse armazenamento, ainda mais quando se trata de materiais em grande densidade, delicados ou inflamáveis. 

Um incêndio em um galpão, pode trazer prejuízos incalculáveis. Além dos riscos à vida humana, esse acidente pode significar a quebra da econômica de uma empresa, já que tudo de valor que tem guardado será perdido. E são por esse motivos que as organizações que usam galpões Brasil afora, estão mais atentos às medidas protetivas, preventivas e que combatem incêndios. 

Nas últimos anos, aconteceram grandes incêndios em galpões e empresas que afetaram não só o patrimônio do negócio, mas também vidas.  Esses casos recentes levantam uma importante questão: como proteger minha empresa contra o fogo? E é isso que vamos descobrir neste conteúdo. Daremos algumas dicas sobre todas as medidas que, caso algum acidente aconteça, fará toda a diferença na segurança do galpão e das pessoas. 

Segurança contra incêndios

Como sabemos, incêndios são muito difíceis de prever. Na maioria dos casos, acontecem por descuido de ação humana ou por desastres naturais. Apesar de ser um acidente dificilmente previsível, há medidas para prevenir e combater o fogo, caso o pior aconteça. Desta forma, os prejuízos serão muito menores e diminuirá o risco à vida. Há duas formas de fazer essa proteção, vamos conhecê-las! 

Proteção ativa

 A proteção ativa (PP) são medidas de combate ao fogo. Ou seja, age diretamente contra o foco do incêndio já iniciado. São as orientações da PP que agem para extinguir o fogo ou controlá-lo até que os bombeiros cheguem. 

Essa é a proteção mais conhecida e usadas no país, é composta por equipamentos que são incorporados no galpão e ficam inativos, até que algo aconteça, como os extintores de incêndio. Esses dispositivos têm o objetivo de combater ou retardar as chamas até que os bombeiros iniciem os trabalhos.Vamos ver quais são as medidas da PP:

Alarmes de incêndio: avisam quando houver um incêndio. Esse equipamento pode ser manual ou automático. 

O sistema de iluminação: garante a segurança visual e facilita a evacuação do local. 

O sistema de sinalização: alerta possíveis riscos de incêndio, orienta as pessoas a tomarem ações caso algo aconteça e facilita a localização de equipamentos de combate ao fogo.

Sprinklers: são os chuveiros automáticos. Caso detecte sinais de fogo, imediatamente  e de forma automática é iniciado para combater as chamas. 

Mangotinho e hidrante: combatem o fogo diretamente. 

Proteção Passiva

A proteção passiva (PP) tem como objetivo retardar a ação do fogo para que não atinja todo o galpão, nem os materiais e máquinas que ali estão e permite uma evacuação tranquila do local. Apesar de ser pouco conhecida, a PP faz total diferença caso aconteça um acidente.

A Proteção Passiva consiste em um conjunto de soluções incorporadas na construção do estabelecimento ou no projeto, com materiais resistentes ao fogo e que bloqueiam as aberturas das instalações elétricas e hidráulicas. São medidas importante, ainda mais em galpões. 

Uma das orientações da PP é a proteção das estruturas metálicas contra o fogo. Você sabia que quando a estrutura do galpão, caso seja metálica, tem acesso a altas temperaturas, há o perigo de todo o local entrar em colapso? É por isso que a Proteção Passiva faz o revestimento dessa estrutura, ganhando tempo para os bombeiros chegarem sem que todo o local comece a ceder. 

Outra ação bastante importante da Proteção Passiva, ainda mais em galpões, é a vedação dos shafts. Essa medida veda os dutos elétricos e hidráulicos, já que muitos incêndios começam ou se espalham por eles.
Há diversas maneiras de implementar a Proteção Passiva em galpões. Por ser um assunto tão sério, procure incorporar todas as medidas necessárias no seu trabalho. As medidas de proteção ativa e passiva não se substituem e sim se complementam

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.