10 filmes e séries para você entender economia

Entender um pouco mais do universo de finanças aparenta ser uma tarefa complicada. Muitas pessoas acham que é necessário ser um gênio da matemática para ter sucesso nas finanças pessoais. Contudo, adquirir conhecimentos sobre educação financeira significa mudar a forma como você lida com sua renda, aprender a administrar seu dinheiro, poupar, fazer investimentos, consumir de maneira consciente e até mesmo usar melhor seu tempo.

Uma boa opção para adentrar no universo financeiro sem cair de paraquedas e ficar perdido é assistir a filmes que abordam esta temática. Para ajudar quem está iniciando no universo de economia e finanças, ou até mesmo quem já possui certos conhecimentos, mas quer entender um pouco mais sobre os diversos aspectos relacionados ao dinheiro,  Leon Martins e Nilce Moretto, do Coisa de Nerd (comunidade que soma mais de 13 milhões de inscritos), juntamente com o economista Luiz Persechini, lançaram em seu canal no Youtube, o Financeiro um episódio com 10 filmes e séries para quem deseja entender sobre economia.  Confira a lista e prepare a pipoca:

1-      Um mente brilhante (2001) – filme sobre o matemático John Forbes Nash, que ganhou o Prêmio Nobel da Economia por sua contribuição na teoria dos jogos.  John Forbes  era esquizofrênico, e por isso, passou muito tempo em hospitais psiquiátricos. Apesar de todos os desafios que enfrentou durante a vida, sua obra contribuiu muito para o estudo do comportamento humano e para a teoria econômica, principalmente nas áreas de finanças, micro e macroeconomia. O filme mostra como o matemático desenvolveu a “teoria dos jogos”, que é o estudo das tomadas de decisões que uma pessoa realiza para obter o melhor retorno quando o resultado dessa escolha depende do que outras pessoas decidem. É como um jogo de estratégias. Assim como na teoria, a economia depende das interações humanas e o filme traz esses insights.

2-      Wall Street, poder e cobiça (1987) – Um dos maiores clássicos da economia nos cinemas até hoje.   É fundamental para você entender como funciona o mercado financeiro.  Narra a história de um corretor da bolsa que está disposto a tudo para trabalhar e conhecer o seu ídolo, um ícone do mercado financeiro. Ele conhece, vai trabalhar para ele e acaba divulgando uma informação privilegiada para seu ídolo. A partir disso, começa uma relação de exploração. O filme vai falar sobre ganância, ambição e poder, além de trazer um belo retrato de como essas coisas também podem mover nossas ações na carteira.

3-      Billions (2016) – A série é bem popular entre os fãs do mercado financeiro e está na quinta temporada. Billions conta a história de um promotor em Nova York que investiga as movimentações suspeitas de um bilionário e um dono de uma empresa de investimentos. A série mostra os conflitos que eles enfrentam e aborda a questão de poder, dinheiro e política. Disponível na Netflix.

4-      O Lobo de Wall Street  (2013) – Clássico estrelado pelo Leonardo Dicaprio também é uma boa opção para entender como funciona o mercado de ações. Dicaprio faz o papel de um corretor que leva uma vida de muita ostentação e faz sua fortuna negociando ações chamadas  Penny Stocks, que valem menos de um dólar. O filme mostra todas as particularidades e backgrounds do mercado financeiro.

5-      A Grande Aposta (2015): baseado em uma história real, que também virou um livro, sobre a crise de 2008, que teve início nos Estados Unidos. O filme, estrelado por Brad Pitt, conta a história de quatro corretores, incluindo Michael Burry, que perceberam a bolha que ia causar uma das maiores crises da história da economia dos Estados Unidos e do mundo. O filme consegue explicar de uma forma bem didática uma crise que envolve temas complexos, como investimentos, seguros, hipoteca e bolha imobiliária. Mesmo para quem acha que é difícil entender sobre a crise de 2008, vale a pena conferir esse filme.

6-      Margin Call (2011): Também sobre a crise de 2008, é um filme um pouco mais denso. Para quem deseja entender um pouco mais sobre os bastidores do mercado financeiro vale muito a pena. Com Kevin Spacey, Demi Moore e grande elenco, a história do filme é baseada na tensão vivida ao longo de um dia por analistas de investimentos e uma corretora logo no início da crise, e como as decisões tomadas nessas primeiras 24 horas podem afetar e até destruir a vida de milhares de pessoas.  A forma de lidar com a crise de 2008 estabeleceu novas práticas e seu desenrolar é muito importante para entender algumas questões que acontecem até hoje no mercado. É isso que o filme quer ilustrar.

7-      Inside Job (2010): A crise de 2008 rendeu muita coisa e esse documentário é mais uma indicação sobre o tema. Dirigido por Charles H. Ferguson, o filme explora como a mudança do ambiente político e as práticas bancárias ajudaram a criar a crise financeira.  Descrito por  Ferguson como um documentário sobre a corrupção sistêmica dos Estados Unidos pela indústria de serviços financeiros e as suas consequências. Foi exibindo do festival de Cannes de 2010 e  ganhou o Oscar de melhor documentário em  2011.

8-      Salvando o capitalismo (2017): Documentário que retrata a trajetória do Robert Reich, que é professor de políticas públicas e ex-secretário do Trabalho dos Estados Unidos, na gestão de Bill Clinton. O filme mostra a visão do Reich sobre o capitalismo e é uma reflexão que aborda temas como a desigualdade de renda, perda de confiança na política por parte da população, degradação das relações de trabalho e  concentração de riqueza. Vale assistir por trazer esses pontos de vista.

9-      Silicon Valley (2014): é um sitcom dos Estados Unidos, que conta a história de seis programadores que tentam construir uma carreira bem sucedida no Vale do Silício, que é polo do empreendedorismo inovador da Califórnia. A série mostra como nasce uma startup, como conseguir investidores para um projeto e crescer rápido.

10-   O preço do amanhã (2011): A história mostra um universo no futuro, em que não existe mais moeda e todo mundo pode viver para sempre, desde que possa pagar por isso. O tempo passa a ser usado como moeda e quando o relógio de um  indivíduo zera, ele morre. Na história as pessoas trabalham para receber mais horas/minutos em seus relógios pessoais.  O filme joga com as implicações do capitalismo e todo um sistema, em que quando a pessoa nasce pobre, dificilmente ela passará de um determinado  tempo de vida, mantendo constantemente a diferença entre classes. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.