Por que fazer notas de 200 reais no Brasil?

Uma nova cédula de R$ 200 passou a ser feita no Brasil em setembro de 2020. O anúncio, feito no dia 29 de julho pelo Banco Central do Brasil, teve aprovação do Conselho Monetário Nacional (CMN) e dividiu opiniões no país.

Quando ocorre uma crise financeira, a tendência da população é guardar dinheiro para ter uma reserva. Ela é feita com dinheiro físico, ou seja, as pessoas sacam uma quantia da poupança ou da conta corrente para guardar em casa. A demanda de dinheiro foi maior que os gastos, deixando de circular e fomentar a economia.

O objetivo de criar uma nota de 200 reais já era existente, de acordo com a Diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros. Com a nota nova, reduzirão os custos de logística no país, entre outros benefícios.

O que são cédulas?

Cédulas são papéis representativos de dinheiro, compostas de três distintas substâncias sobrepostas em três camadas. As externas são feitas de pasta de madeira, já a lâmina do meio é 100% de algodão. 

Essa combinação garante a resistência das notas, além de possibilitar a existência das famosas marcas d’água, que são utilizadas para evitar a cópia e a criação de notas falsas.

O dinheiro pode ter a forma sintetizada de notas de papel ou moedas e é sinônimo de troca. Ele é Trocado por objetos físicos e matérias e ainda por itens abstratos. 

Alguns exemplos de objetos que podem ser comprados fisicamente são utensílios, moradias, carros, roupas e outros. Também são usados para custear a educação, viagens e muitos outros casos.

Quais são as notas existentes no Brasil?

No Brasil, atualmente existem 6 cédulas com uma grande variedade de valores em real, (2, 5, 10,20, 50 e 100) cores e tamanhos existentes. As de R$ 1 não são mais produzidas.

Todas as notas possuem um animal impresso no verso, como uma tentativa de representar a fauna nacional. O Real possui duas gerações, sendo que a mais recente começou em diferentes anos, que serão explicados a seguir.

Nota de R$ 2

A nota de dois reais possui a cor azul, tem em sua frente a Efígie da República interpretada como uma escultura e em seu verso possui uma tartaruga de pente. Suas dimensões são de 14 centímetros por 6,5 centímetros, e seu período de produção é de 2001 a 2013. 

A segunda geração dela começou a ser produzida no ano de 2013 e teve seu tamanho um pouco reduzido para 12 centímetros de comprimento, sendo a altura mantida.

Nota de R$ 5

A nota de cinco reais apresenta-se na cor violeta, tem em sua frente a interpretação da escultura da Efígie da República e em seu verso é impressa uma garça. Suas dimensões são também de 14 centímetros de comprimento por 6,5 centímetros de altura. Seu período de produção foi de 1994 a 2013.

A segunda geração das cédulas de cinco reais começou a ser produzida também no ano de 2013, juntamente com a de dois reais. Seu tamanho foi diminuído para 12,8 centímetros de comprimento e a altura de 6,5 centímetros foi mantida.

Nota de R$ 10

A nota de dez reais apresenta-se em uma cor entre o rosa e o vermelho, denominada carmim, em sua frente consta a interpretação da escultura da Efígie da República e em seu verso possui impressa uma arara. 

Suas dimensões são de 14 centímetros de comprimento e como padrão possui 6,5 centímetros. O seu período de produção foi de 1994 até 2012. A segunda geração começou a ser produzida no ano de 2012 e possui 13,5 centímetros de comprimento.

Nota de R$ 20

A nota de vinte reais possui as cores de amarelo e laranja. Em sua frente conta com a interpretação da escultura da Efígie da República e em seu verso possui impresso o mico leão dourado. 

Suas dimensões antigas eram de 14 centímetros por 6,5 centímetros de altura e seu período de produção foi de 2002 a 2012. Juntamente com a nota de dez reais, iniciou-se seu processo de criação da segunda geração de 2012. O novo comprimento da nota é de 14,2 centímetros com a altura padrão de 6,5 centímetros.

Nota de R$ 50

A nota de cinquenta reais possui o marrom como cor predominante, tendo em sua frente a interpretação da escultura da Efígie da República e no seu verso está impressa uma onça pintada. Possuía as dimensões padrão de 14 centímetros de comprimento por 6,5 centímetros de altura. 

Foi produzida desde o ano de 1994 até o ano de 2010. Esta nota ficou um pouco mais alta, possuindo agora uma altura de 7 centímetros e um comprimento de cerca de 14,9 centímetros. É a segunda maior existente atualmente.

Nota de R$ 100

A nota de cem reais tem a cor predominante azul, mas, diferentemente da nota de dois, o tom é mais puxado para um verde. Possui em sua frente a interpretação da Efígie da República e no verso está impresso uma garoupa, peixe marinho da fauna brasileira. 

Sua segunda geração começou a ser produzida em 2010. Possui 15,6 centímetros de comprimento e 7 centímetros de altura.

Quanto custa imprimir dinheiro no Brasil

· A cédula de dois reais custa ao Banco Central R$ 0,17.

· A cédula de cinco reais possui um preço de produção quase igual, custa R$ 0,18.

· A cédula de dez reais é fabricada a um valor de R$ 0,18.

· A nota de vinte reais possui um preço de custo ao Banco Central de 20 centavos.

· A cédula de cinquenta reais custa cerca de R$ 0,24.

· A cédula de cem reais custa ao Banco Central 25 centavos para ser produzida.

Como são feitas as notas brasileiras?

O processo de impressão é dividido em três etapas. Na primeira delas ocorre a impressão do fundo da nota, onde ficam as marcas d’água. Em seguida, ocorre a impressão nas duas faces da cédula simultaneamente. Depois vão para a impressora Intaglio Color, que dá relevo à impressão, mais um mecanismo que garante a segurança das notas brasileiras.

Quem faz as notas brasileiras?

O responsável pela criação, impressão e administração das cédulas nacionais é o Banco Central do Brasil, sendo ele também o órgão responsável pelo custeio da impressão das notas.

Quanto tempo duram as notas?

As notas são fabricadas para durarem, em média, dois anos. Porém, obviamente, são fabricadas para serem “mal tratadas”, esticadas e molhadas. Duram por um prazo indeterminado, mas para conservar seu bom estado devem ser trocadas a cada dois anos.

Por que fazer notas de 200 reais no Brasil?

Existe a necessidade da criação da nota de maior valor porque o dinheiro acabou desvalorizando, isto é, o real perdeu valor em relação a outras moedas, como o dólar. Então, para não ser necessário andar com muitas notas, foi criada a nota de 200 reais.

Qual o risco da falsificação das notas de R$ 200 no país?

Como todas as outras cédulas que circulam no território nacional, o padrão de segurança é alto, o que inibe ou pelo menos deveria dificultar as fraudes.

Logo nos primeiros dias de setembro de 2020, há informações sobre notas falsas circulando.

É preciso ter atenção redobrado, já que a maioria dos usuários não sabe diferenciar logo de cara uma nota de R$ 200 falsa da verdadeira.

Por que o dinheiro brasileiro é desvalorizado?

Para que o dinheiro brasileiro fique desvalorizado, depende de muitos fatores externos, como a guerra comercial da China e dos Estados Unidos e o Brexit realizado pelo Reino Unido na União Europeia. 

Há ainda muitos problemas “domésticos”, como corrupção, crises e instabilidade política, que podem gerar a desvalorização da moeda de um país como o Brasil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.